segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A vida não para...


“Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada.” (Clarice Lispector)



Como entender os diversos caminhos que a vida nos proporciona? Quem nunca vivenciou as conseqüências de seus próprios erros ou de suas más escolhas?Existem tempos em que os problemas nos submergem de tal forma, que mal conseguimos reagir a nós mesmos, reagir a nossos medos e angustias, sufocando o próprio sorriso de forma solitária.
Quem nunca sentiu o coração se despedaçar depois de uma desilusão, ou viu seus projetos indo embora, como pedaços de papel levados ao vento, sentindo-se desesperado por não encontrar todas as partes?
Somente quem viveu um momento assim pode entender o quanto é difícil se reerguer. Dar uma nova chance. É como se involuntariamente as portas do seu mundo se fechassem, e as necessidades fossem preenchidas de outra forma, tendo assim, que reformular novos objetivos na mente. Novos planos. Onde tudo está incluso, menos o que poderia te fazer sentir uma nova dor.
Então, você corre todo o dia atrás de seus objetivos, faz seu trajeto quotidiano, conhece novos amigos que te fazem sorrir, e tudo parece voltar a fazer sentido. De repente surge alguém que você menos imagina e entende até seu jeito mais estranho de ser. Novamente um ânimo surge por dentro, te faz perder o sono, faz sorrir a toa, fazendo com que perca totalmente o controle que tinha sobre si. Passa horas a pensar naquele sorriso, nas conversas mais simples que já tiveram, na aproximação que ainda não houve!
Enfim, involuntariamente se vê um novo começo, como se um livro em branco fosse colocado em suas mãos, e a vontade de escrever uma nova história invadisse o profundo do seu cerne.
A vida não para. E nossos momentos de desilusão são deixados para trás. Sempre existirá alguém que te fará acreditar que vale a pena, e isso acontece naturalmente, não de uma forma forçada, mas sim como uma doce conquista, onde tudo o que você precisa é: ‘ser você mesmo’.
    
           
                           *Texto dedicado a alguém que me tem feito tão bem: Kevin Jhairo Cabral . /Imagem:Google.com

Um comentário:

Kevin Jhairo disse...

Um post de agradecimento.=D

Obrigado pelo carinho, pelas palavras, pela dedicação em pouco tempo de convívio...

Esses momentos que estamos vivendo, estão sendo especiais, marcantes e inesquecíveis.

Obrigado por surgir sem a menor intenção e fazer com que eu goste de você com a maior delas....

'Te quiero mucho, tambien' =D

Um beijo do Kevinho, gatinha! ;)